quinta-feira, 31 de julho de 2008

The Tamborines tocando Joy Division


The Tamborines tocando Joy Division no Tributo ao Tony Wilson, neste domingo em Londres.


Moptop - O Rock Acabou (Ao vivo na SFC)

Moptop ano passado na Sonic Flower Club.


quarta-feira, 30 de julho de 2008

Sex Pistols direto da Inglaterra nesta sexta no Tribo´s Bar


SEX PISTOLS NO TRIBO´S BAR!?!?!

Então, é isso mesmo, Sex Pistols em Maringá! e inglês mesmo! Bizarro né? Não gosto muito de banda cover e tals, mas dessa todo o pessoal da SFC deu o braço a torcer e vamos apoiar este show, porque na boa, vai ser no minimo mega divertido, e quer coisa melhor que diversão.
Este Sex Pistols Experience, nada mais é que o COVER OFICIAL DO SEX PISTOLS NO MUNDO! que vai tá fazendo uma tour na América do Sul, o pessoal foi escolhido a dedo, e tinha que ser parecido, ter a voz parecida... tudo igualzinho, nem vou ficar escrevendo muito aqui, logo abaixo segue o release do caras e você vai ver como o lance dá pra empolgar.
E ainda tem Havana 55 tocando Ramones e NightPandas tocando Misfits!
Ingressos antecipados no Play House e no Tribos mesmo, preço R$ 15,00 antecipado e R$ 20,00 na portaria, beleza?


Preparem-se!


RELEASE

Bem vindos ao mundo do Sex Pistols Experience, a única banda cover oficial dos Sex Pistols e uma das mais respeitadas e renomadas bandas covers do planeta!

Como o próprio nome deixa bem claro, a banda Sex Pistols Experience não é apenas uma "banda cover" do Sex Pistols. Eles vão muito além disso! O que esses quatro músicos ingleses trazem aos palcos é uma EXPERIÊNCIA real, emocionante e indescritível, até mesmo para os fãs mais exigentes da lendária banda inglesa.

Imagine se você pudesse voltar no tempo e fosse parar no ano de 1977, na Londres devastada pela crise e pela convulsão social, o local apropriado e escolhido pela história para o nascimento do punk. Agora imagine você cara a cara com o maior fenômeno do punk rock de todos os tempos, a banda que revolucionou para sempre, não somente o rock, mas a música e a cultura do mundo como um todo, uma banda chamada Sex Pistols. Imagine como deveria ser o show dessa banda, com toda aquela atmosfera e energia que tornavam aquela cena única. Conseguiu imaginar?
Você pode até imaginar todas essas coisas, mas certamente não vai poder sentir a emoção e a energia que rolavam naqueles tempos, porque muito provavelmente você não esteve lá presente, não testemunhou esse acontecimento com seus próprios olhos e não viveu esse momento ao vivo.

Foi para proporcionar essa EXPERIÊNCIA aos fãs do Sex Pistols e punk rock que a banda Sex Pistols Experience foi formada. Além de tocar todas, absolutamente todas as músicas compostas pelo Sex Pistols, eles ainda tocam as músicas que fazem parte da trilha sonora do filme "The Great Rock 'n' Roll Swindle", incluindo as músicas cantadas por Sid Vicious (baixo), Steve Jones (guitarra) e Paul Cook (bateria).

Mas além de tocar as músicas do Sex Pistols exatamente da mesma forma, com a mesma pegada, com a mesma fúria e obstinação que os originais tocavam, o Sex Pistols Experience se preocupa com outros elementos importantes para dar o tom de realidade à coisa. Eles se vestem como os originais, se parecem fisicamente com os originais e têm os mesmos trejeitos, o mesmo comportamento e as mesmas atitudes dos originais. E como eles conseguem isso? A banda Sex Pistols Experience foi formada em Londres em 2001, depois de um extenso processo de seleção dos integrantes, que teve como critérios a aparência física, a voz, o modo de se vestir, a postura e a personalidade de cada músico. Dessa longa e difícil seleção foram escolhidos os quatro músicos, todos rebatizados com nomes artísticos que lembram os nomes dos integrantes originais do Sex Pistols. O Sex Pistols Experience tem em sua formação o vocalista Johnny Rotter, o baixista Kid Vicious, o guitarrista Steve Bones e o baterista Paul Crook. Além dos quatro Pistols, os shows da banda ainda conta com a presença de Nancy Pungent, sósia de Nancy Spungen, a lendária groupie que levou seu namorado baixista Sid Vicious à ruina. Portanto, os personagens da cena de 1977 estão todos no show do Sex Pistols Experience.
Johnny Rotter leva ao palco toda loucura, energia e possessão, necessárias para deixar qualquer platéia de queixo caído, com olhares e poses beirando à perfeição, aliados a um arsenal de frases de impacto, típicas do vocalista original dos Pistols. Não brinque com Johnny, ou ele vai te colocar numa fria!

Kid Vicious posando e tocando quase em cima da platéia, brigando para chamar a atenção, mas conseguindo apenas os olhares de Nancy Pungent, que durante as músicas que o namorado canta, se junta a ele no palco. Ao contrário do Sid original, Kid Vicious sabe tocar baixo. Mas mesmo assim não chegue muito perto ou aquele baixo vai voar na sua cabeça!

Steve Bones e sua calça de couro apertada, sua guitarra Gibson e seus olhos sempre a procura de sexo, vai tocando com uma potência descrita por Steve Diggle (Buzzcocks) como "uma guitarra com som explosivo, que faz com que o próprio Steve Jones fique orgulhoso".

Paul Crook dá o ritmo às músicas com a batida incansável e sólida de sua bateria. Sempre atrasado, mas nunca errando uma batida! Sempre orgulhoso no comando de sua bateria decorada com a bandeira do Reino Unido.
Depois de fazer centenas de shows desde sua formação em 2001, de norte a sul da Inglaterra, ganhando a consideração de uma das mais exigentes e críticas platéias (a inglesa) e conquistando uma legião de fãs a cada show, a fama do Sex Pistols Experience se espalhou por todos os cantos do planeta, com a banda tocando em inúmeros festivais por toda Europa, de Barcelona a Berlin, varrendo as principais capitais do velho mundo, chegando a tocar para mais de 10 mil pessoas num festival recente na Espanha. Durante 2006 a banda passou três meses e meio fazendo shows nos EUA, de Nova York a Los Angeles, de El Paso a Seattle e em todas as principais cidades americanas, provando ser a mais importante banda cover dos Sex Pistols do mundo e em todos os tempos!

Recentemente a qualidade do visual e do som da banda chamou a atenção do canal de TV inglês BBC, que contratou a banda (inclusive a Nancy) para atuar como dublês do Sex Pistols para um documentário da BBC chamado "Blood on the Turntables" (Sangue no Toca-Discos), que acabou gerando dois documentários para a Sky TV, chamados "Death by Excess" (Morte por Excesso) e "Final 24". O Canal 4 da Inglaterra convidou a banda para representar os Pistols numa sauna ao vivo na TV! E o famoso canal americano Fox trouxe em seu programa "Fox Rocks" uma apresentação com a banda, como se fosse os Sex Pistols originais. Ainda nos EUA a banda gravou um DVD chamado "God Save the Sex Pistols - A Collector's Guide to the Priests of Punk", do diretor Gavin Walsh, que já dirigiu vídeos sobre as carreiras dos Beatles, Rolling Stones e U2. Este DVD foi lançado em 2007.
Os shows do Sex Pistols Experience é só mesmo vendo para crer! Muitas e muitas horas de ensaio foram necessárias para que eles chegassem perto do visual e do som da banda original, fazendo com que Steve Jones (guitarrista original dos Pistols) fizesse o seguinte comentário: "Meu Deus! Eles realmente são os Sex Pistols!!!", quando a banda foi convidada para dar uma entrevista e tocar ao vivo no programa de rádio que Steve tem em Los Angeles, chamado "Jonesy's Jukebox".

Mesmo o mais ardente dos fãs dos Pistols, relutante em ver seus heróis sendo "copiados", é sempre visto depois das duas primeiras músicas do show do Sex Pistols Experience, pulando e pogando na frente do palco, pensando estar em frente aos seus ídolos!

Eles podem não ser a banda original, mas são sem dúvida a "banda cover original". Tocam todos as clássicas, uma atrás da outra: "Holidays in the Sun", "Pretty Vacant", "Bodies", "Anarchy in the U.K" e, claro, o single proibido e Número 1 das paradas inglesas - "God Save The Queen". Todas executadas como deve ser: cruas, altas e com orgulho, poderosas e dinâmicas, com o foco principal na "diversão".

Sex Pistols Experience - mais que um show, um musical completo!

Site Oficial: www.sexpistolsexperience.co.uk

SOUTH AMERICA TOUR BRASIL - ARGENTINA - CHILE

www.myspace.com/SEXPISTOLSEXPERIENCEONTOUR (UK)





E ae pessoal,
Tem muita gente perguntando o endereço do Play House pra comprar convite pro show do Sex Pistols Experience, aí vai:

Av. Brasil, 1385 (ao lado do Só Cozinhas, próximo a Igreja São José) Fone: 3029.8272

Caso alguém não encontre ou precisar de informações pode me ligar no 44 32689429 ou 91323037, beleza?

Lembrando que antecipado é R$ 15,00
E na hora R$ 20,00.


*****

Tribo´s Bar Apresenta

SEX PISTOLS EXPERIENCE
Cover oficial dos Sex Pistols direto da Inglaterra

E ainda:
Havana 55 tocando Ramones
Nightpandas tocando Misfits

Local:Tribo´s Bar (Av. Cerro Azul, 628)
Data: 01/08 (sexta)
Horário: 23h

Ingressos antecipados e limitados a R$ 15,00 no Play House e Tribo´s Bar.
Na portaria R$ 20,00

terça-feira, 29 de julho de 2008

Forgotten Boys no Trama/Radiola

Entrevista mais duas músicas novas no programa Trama/Radiola.

The Brazilian Cajuns Southern Rebels (Londrina)


E Londrina continua mandando bem nas bandas, com vocês:

The Brazilian Cajuns Southern Rebels

A banda surgiu em agosto de 2007, formada inicialmente por 2 irmãos vindos do Triângulo Mineiro, Sinner Jack (vocal) e Billy Boy (bateria), e Herbie Nelson (guitarra e vocal), um grande amigo “pé vermelho” dos caras. Logo nos primeiros meses o terceiro irmão dos mineiros, Dirty Joe (gaita e backing vocal), passou a ser o quarto integrante da banda. Recentemente, Kinky Lawless, outro companheiro londrinense dos caras, que os acompanhava desde o início em suas apresentações, resolveu entrar para o bando, complementando com seu violão base.

Link: http://www.myspace.com/braziliancajunssouthernrebels

segunda-feira, 28 de julho de 2008

MTHR FCKR

Preciso escrever isso, sei lá porque, mas na boa acho o Primal Scream a melhor banda ao vivo do mundo!
Que puta show foda!
Só isso por hoje!

The Tamborines no estúdio

Isso aqui tá mais parecendo um blog sobre o Tamborines ultimamente, hehehe. Mas eles merecem, e estão em estúdio gravando seu debut album, que deve sair até o final deste ano.

Mais Tamborines no Truck Festival 2008







Fonte: http://www.underexposed.org.uk/

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Saudades das Minhas Lembranças

HOJE HOJE HOJE HOJE HOJE HOJE


NÃO PERCA!

Ripa na Xulipa

Apresenta

Nevilton
http://www.myspace.com/nevilton

Stoned Beavers
http://www.myspace.com/stonedbeavers

Woolloongabbas
http://www.myspace.com/woolloongabbas



Local: Tribo´s Bar (Av. Cerro Azul, 628)
Horário: 23h
Data: 25/07(sexta)
Entrada: R$ 7,00

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Clipe: Cascadura - Mesmo eu estando do outro lado

Uma das bandas nacionais que mais tenho vontade de ver ao vivo. Senão me engano este é o terceiro clipe tirado do excelente disco "Bogary". Pra quem é de São Paulo dia 02 de agosto eles tocam no CB, vontade...


Saudades...

The Tamborines no Truck Festival 2008



Pública: Disco novo

A banda Pública soltou um comunicado ofical sobre o próximo disco no blog deles no myspace, vem coisa boa por aí:

Segundo disco: notícia oficial

"Como num filme sem um fim"

a lista de músicas, provavelmente na ordem em que estarão no disco:

1. quarto das armas
2. 1996
3. canção de exílio
4. casa abandonada
5. vozes
6. sessão da tarde
7. há dez anos ou mais
8. como num filme sem um fim
9. último andar
10. justiceiro
11. luzes

o disco tem temáticas bem definidas, mas bastante diversidade na questão musical.

a capa tentará enfocar essas temáticas.

estamos na parte final da mixagens e até o fim do mês deve estar totalmente pronto.

o lançamento oficial do disco será feito em setembro ou outubro, pela Olelê Music, do empresário Lelê Bortholacci, ex-produtor da fresno e cachorro grande, portanto com bastante conhecimento do mercado nacional, foco da Pública no momento.

o disco será 'duplo', já que virá com um filme (DVD) sobre a gravação do disco.

a produção deste documentário é da Baxada Nacional.

por enquanto é isso.
um abraço a todos
Pública

quarta-feira, 23 de julho de 2008

The Tamborines + Chapterhouse

A banda inglesa Chapterhouse fez um show no último fim de semana no Truck Festival depois de mais de uma década sem tocar. Além de ser uma ótima noticia, mesmo a banda anunciando que não é uma volta e sim um único show, no final do show o Chapterhouse tocou o clássico Leave Them All Behind do Ride, com participação de Henrique Laurindo do Tamborines.
E aproveitando, logo Laurindo manda um resumo do que rolou de melhor no Truck Festival deste ano e sobre sua participação no show do Chapterhouse.
Para ler a matéria direto do site da NME é só clicar
aqui.

E pra quem ainda não reservou o seu, resta poucas unidades, ainda tem chance de fazer o pedido do próximo single do Tamborines:

Pré-venda exclusiva no Brasil do próximo single da banda The Tamborines. Os pedidos serão aceitos até o dia 05 de agosto de 2008 no valor de R$ 15,00 já com as despesas postais. O vinil é transparente e a quantidade é limitadíssima, faço o seu pedido o mais rapido possível.
Para fazer o pagamente é só responder este email que informaremos como fazer para adquirir uma cópia.


Maiores informações 44 91323037 / 32689429
msn: flaviojs77@hotmail.com

THE TAMBORINES - Double A side 31st FLOOR / COME TOGETHER


Compacto 7 polegadas em vinil transparente em edição limitadíssima – lançamento dia 11 de agosto de 2008. The Tamborines retornam com mais um luxuoso compacto, desta vez lançado pelo próprio selo da banda Beat-Mo Records. São quase 18 meses desde que a banda, descrita pela imprensa especializada inglesa como “drone-pop trio”, lançaram o criticamente aclamado debut – e atualmente raríssimo - ‘Sally O’Gannon’ / ‘BeAround’ pelo cultuado selo Sonic Cathedral. Nesse meio tempo a banda lançou um ep nos Estados Unidos pela gravadora Planting Seeds Records – lar, entre outros do Freeheat, projeto de Jim Reid dos Jesus and Mary Chain – e tocou inúmeros shows na Inglaterra, além de festivais na Europa ao lado de bandas como The Stooges, Charlatans, Razorlight, Primal Scream, entre outros. Agora a banda volta com duas novas canções: o lado A, ‘31st Floor’, funde inerente sensibilidades pop, semi-eletrônica a um dark drone, descrito com precisão pela bíblia indie NME como “The Byrds on some very bad acid” (entenda como quiser). O lado AA é possivelmente uma das mais preferidas ao vivo: ‘Come Together´, algo como os Stooges dançando com os Dandy Warhols, depois de terem roubado os pedais fuzz do Jesus And Mary Chain.O single, gravado no Bark Studio pelo lendário Brian O’Shaughnessy ( que já produziu My Bloody Valentine, Clientele além dos supra citados Primal Scream) marca a volta de Renato Tezolin a bateria dos Tambs.

The Tamborines são:
Henrique Laurindo (vocals/guitarra) Lulu Grave (organ/percussao) e Renato Tezolin (Bateria)


Proximos shows:

July 26 – Flint Street Club, West Thurrock – com DRAYTONES e WINTER KIDS.

August 10 – Decasia @ The George Tavern, London

August 13 – SINGLE LAUNCH PARTY @ Buffalo Bar, London

September 3 – Catch, Shoreditch, London

http://www.myspace.com/thetamborines


segunda-feira, 21 de julho de 2008

Fabulous Bandits na SFC

Video do show de sexta passada, foi lindão!

sábado, 19 de julho de 2008

Acho que estou sentimental hoje...hehehe

Quem me conhece sabe que tenho uma birra com Maringá, sei que a cidade é até boa pra morar (pelo menos até agora...) e tem um pessoal bacana, lógico que tem aquele povo sem noção mas isso tem em qualquer cidade do mundo, mas acho que aqui é muito carente de cultura, não entendo muito de teatro mas todas (tá não são muitas) peças que gostaria de ver a maioria não veio pra cá, depois que fechou o cinema do Aspen a maioria dos filmes que acho legal não passou aqui, as vezes vou atrás de algum livro ou disco que acabou de ser lançado e tenho que comprar pela internet porque não encontro nas lojas daqui. Mas isso se dá um jeito, hoje em dia com esse lance de internet você consegue tudo rápido, fácil e na maioria das vezes de graça.
Mas mesmo com esses pontos negativos tem uma coisa que acho muito legal em Maringá, que adoro mesmo, é o público que frequenta os shows de rock independente, no caso os da sonic. No Brasil o único lugar que morei foi aqui, mas sempre tento juntar um dinheiro pra ir pra São Paulo, Curitiba... ver uns shows, saber o que tá rolando, e não quero ficar puxando saco de cidade nem de ninguém, mas nunca vi um pessoal se divertir tanto nos shows como aqui, fico impressionado. Ontem por exemplo, não tinha muita gente, quase chegou a 100 pessoas, mas durante o show inteiro do Fabulous Bandits o pessoal cantou, dançou, gritou, se divertiu, não tem pose, o cara chega e canta e muitas vezes até grita a música junto com a banda. Este ano teve Dead Fish, Canastra, Charme Chulo, Rock Rocket... com a galera cantando junto quase todas as músicas, um lance de entrega mesmo. E toda banda que toca aqui quer voltar, quer exemplos? o Vanguart quer voltar, o Canastra também, Matanza já virou de casa, Forgotten Boys... toda banda que toca aqui adora a recepção do público, pode ter 5 ou 500 pessoas, quem tá lá vai interessado em ver o show, conhecer (a maioria já vai conhecendo) a banda, é um lance lindo.
Resumindo, acho que o público que frequenta os shows de rock independente em Maringá é um dos melhores do Brasil. E mais legal ainda é uma noite igual ontem, depois de um showzão, ver que a sonic flower club ainda continua uma boa e velha reunião de amigos, que muitas vezes acabam ficando amigo nas festas, como era no começo. Quando você percebe já é de manhã e tá lá ainda escolhendo qual a próxima música pra pelo menos dançar mais uma antes de ir pra casa.
Gente, muito obrigado mesmo, todo mundo que vai nos shows, que compra cds, que realmente se interessa por tudo isso. Valeu mesmo!

quarta-feira, 16 de julho de 2008

terça-feira, 15 de julho de 2008

Setembro

Em setembro deve acontecer uma série de shows produzidos pela Sonic Flower Club, e uma das noites será dedicada as bandas novas da cidade e que nunca tocaram na festa.
Quem tem banda, de música própria, manda material para o email flaviosonic@gmail.com com algum link de myspace, trama virtual... ou mp3.
Qualquer dúvida é só escrever ae!

Abraços

Single novo do Moptop - Aonde Quer Chegar?

domingo, 13 de julho de 2008

The Tamborines - Pré-venda do single 31ST FLOOR / COME TOGETHER


Pré-venda exclusiva no Brasil do próximo single da banda The Tamborines. Os pedidos serão aceitos até o dia 05 de agosto de 2008 no valor de R$ 15,00 já com as despesas postais.

O vinil é transparente e a quantidade é limitadíssima, faço o seu pedido o mais rapido possível. Para fazer o pagamente é só responder este email que informaremos como fazer para adquirir uma cópia.

Maiores informações 44 91323037 / 32689429

msn: flaviojs77@hotmail.com


THE TAMBORINES - Double A side 31st FLOOR / COME TOGETHER

Compacto 7 polegadas em vinil transparente em edição limitadíssima – lançamento dia 11 de agosto de 2008.
The Tamborines retornam com mais um luxuoso compacto, desta vez lançado pelo próprio selo da banda Beat-Mo Records.
São quase 18 meses desde que a banda, descrita pela imprensa especializada inglesa como “drone-pop trio”, lançaram o criticamente aclamado debut – e atualmente raríssimo - ‘Sally O’Gannon’ / ‘BeAround’ pelo cultuado selo Sonic Cathedral. Nesse meio tempo a banda lançou um ep nos Estados Unidos pela gravadora Planting Seeds Records – lar, entre outros do Freeheat, projeto de Jim Reid dos Jesus and Mary Chain – e tocou inúmeros shows na Inglaterra, além de festivais na Europa ao lado de bandas como The Stooges, Charlatans, Razorlight, Primal Scream, entre outros.
Agora a banda volta com duas novas canções: o lado A, ‘31st Floor’, funde inerente sensibilidades pop, semi-eletrônica a um dark drone, descrito com precisão pela bíblia indie NME como “The Byrds on some very bad acid” (entenda como quiser). O lado AA é possivelmente uma das mais preferidas ao vivo: ‘Come Together´, algo como os Stooges dançando com os Dandy Warhols, depois de terem roubado os pedais fuzz do Jesus And Mary Chain.O single, gravado no Bark Studio pelo lendário Brian O’Shaughnessy ( que já produziu My Bloody Valentine, Clientele além dos supra citados Primal Scream) marca a volta de Renato Tezolin a bateria dos Tambs.

The Tamborines são:

Henrique Laurindo (vocals/guitarra) Lulu Grave (organ/percussao) e Renato Tezolin (Bateria)

Proximos shows:

July 20 – Truck Festival, Steventon,Oxfordshire – com CAMERA OBSCURA, THESE NEW PURITANS, TELEVISION PERSONALITIES, NOAH AND THE WHALE,EMMY THE GREAT, THE COAL PORTERS LEMONHEADS e CHAPTERHOUSE.

July 26 – Flint Street Club, West Thurrock – com DRAYTONES e WINTER KIDS.

August 10 – Decasia @ The George Tavern, London

August 13 – SINGLE LAUNCH PARTY @ Buffalo Bar, London

September 3 – Catch, Shoreditch, London

http://www.myspace.com/thetamborines


Flávio Silva
44 32689429 / 91323037

sábado, 12 de julho de 2008

Seychelles



Já escrevi sobre o Seychelles ano passado, ou começo deste ano. Depois do show que vi em Araraquara e Ribeirão Preto ano passado virei fã da banda. Eles acabaram de lançar cd novo, NANANENEM o nome, e por enquanto dá pra baixar completamente de graça no site deles, e em breve sai via Mondo 77 o cd físico mesmo. O que mais dizer sobre a banda, a melhor coisa é você escutar, e ir em algum show, com certeza este cd vai entrar fácil, fácil na minha lista de melhores de 2008. Como de costume vai release, links, depoimentos... tudo pra você conhecer melhor a banda Sexychelles.

SEYCHELLES

NANANENEN

MONDO77/ MONDO77.FM - 2008

www.sey.art.br

www.mondo77.fm/seychelles

Por Edgard Scandurra (Ira!)

Já faz muito tempo que venho sonhando com o surgimento de uma banda que não trouxesse em seus planos a mediocridade apelativa na busca pelo sucesso fácil. Acho que meu sonho se realizou…

Não vejo no Seychelles, de jeito nenhum, as famigeradas mãozinhas para cima, os gritos de “aí, gente!” e outras atitudes que me afastam cada vez mais do que as rádios insistem em chamar de pop-rock. Ao ouvir o álbum nananenen, um público com certa inteligência e inapto às armadilhas populistas (que reúnem rock, axé, pagode e sertanejo no mesmo saco de gatos, feitos sob encomenda aos jabás, shows de rádio e especiais de TV) descobrirá uma intensa fonte de criatividade e personalidade.

Logo na primeira faixa, “Funcionário Padrão”, ouvimos um ótimo rock com belos overdrives da guitarra perfeita, mas nunca exibicionista, de Fernando Coelho, a voz de Gustavo Garde com um delicioso sotaque paulistano a lá anos 70 e afinação perfeita, o baixo extremamente atuante, autêntico e corajoso de Renato Cortez e a bateria de Paulo Chapolin, que às vezes simplesmente conduz, mas às vezes também se expressa como um instrumento de frente, como se os tambores cantassem ou solassem.

Todos esses elementos estão integrados a partir de um sutil senso de humor e uma narrativa apurada. Em sua composição “No caminho de Shangri-la”, Gustavo cria uma interessante harmonia entre rock e língua portuguesa, tarefa nada fácil. As letras também chamam a atenção – que bom uma banda de jovens nos levar ao dicionário para descobrir o significado de palavras como tégula, diáspora e outras.

Já a canção “Poperô “, pulsante em um belíssimo 4×4, mostra o que a música eletrônica trouxe de volta ao rock: a característica de ser dançante. Aqui, o baixo passeia como um sintetizador subvertendo as intenções. É um dos momentos do disco em que a música realmente “dá barato”.

Para finalizar, amarrando todas as outras faixas, o Seychelles traz em nananenen algo de retrô, quase inconsciente, que ajuda a manter acesa a chama metropolitana, urbana e underground do rock.

***
Por Luiz Thunderbird (Devotos de N.S. Aparecida)

Toda semana conheço algumas dezenas de novos grupos musicais. Algumas são dignas de nota, outras apenas reproduzem padrões consagrados. Algumas são desprezíveis, chatas, pretensiosas, tediosas. Mas consigo encontrar muita coisa boa. Isso acontece nos festivais dos quais participo. Ou nos clubes de rock da cidade.

Quando chegou nas minhas mãos o EP de estréia e o primeiro álbum da banda Seychelles, tomei um susto. Percebi uma diferença no som, nos arranjos, no nível técnico dos músicos da banda. Desconfiado, esperei uma oportunidade de conferir o desempenho da banda ao vivo. E foi num festival que pude constatar que a banda era mais que uma produção de estúdio. Num formato clássico com vocal+guitarra+baixo+bateria, os caras ganharam meu voto de melhor apresentação do evento. Mas podia ser o momento, o clima, a comparação com outras bandas que havia assistido naquele dia.

Então, veio a segunda mostra da capacidade de reproduzir seu repertório, num clube menor do circuito paulistano de rock. Foi ali que tive a certeza de que Seychelles é uma banda diferenciada. Se destaca por trazer algo novo aos ouvidos, com competência e criatividade. Esse segundo disco vem pra colocar à prova a vitalidade do grupo. A vontade de continuar surpreendendo, comovendo pela textura do som, pela poesia, pela execução de seus músicos. E pela vontade de apresentar algo diferente. Isso já bastaria pra me convencer de que essa é mais uma banda interessante pro meu hall de “escolhidos”. Mas eles vão além da expectativa. Ainda bem. Vida longa ao Seychelles.

***
Por Clemente Nascimento (Plebe Rude e Inocentes)

Mais do mesmo. Isso poderia soar pejorativo pra qualquer outra banda, mas no caso do Seychelles é um elogio. Quer dizer que a banda mantém seu caminho de estar à procura de novos caminhos dentro da música, ou seja, eles estão de novo experimentando e buscando e o resultado sempre é diferente. Melodias intrigantes, arranjos bem amarrados e boas letras. É uma história que continua sendo escrita e nunca se sabe o final. É como ir numa montanha-russa em um parque de diversões: você sabe todas as curvas que ela tem, mas sempre toma susto.

***

As músicas do Seychelles são um tanto diferentes de canções comuns: elas têm cor. Nananenen é como uma grande nuvem cinza, uma tempestade que se prepara para chover em cima de uma cidade enorme, barulhenta e cheia de pessoas e luzes. Uma cidade chamada São Paulo.

O quarteto paulistano consegue, neste segundo trabalho, criar uma espécie de crônica musical urbana, aliando elementos sonoros eletrônicos (barulhinhos de computador estão por todo o disco) a um conceito estético que brinca com discrepâncias. O nome e o encarte do álbum lidam com o universo infantil, dos contos de fadas, entretanto, as faixas estão repletas de referências adultas e da crueza do rock feito na metrópole.

Por trás dessa coloração de cimento e argamassa, flui um inteligente humor, afiado e crítico, retrato do comportamento de uma geração ansiosa e cosmopolita, que confronta extremos: bem X mal, integridade X degradação, politização X alienação.

Produzido novamente por Fabio Pinczowski (responsável também pela produção de álbuns do Ludov e Mamma Cadela), e gravado entre abril e dezembro de 2007, o disco traz detalhes que o ouvinte mais atento entenderá como uma linha narrativa única, do começo ao fim, onde todas as músicas se entrelaçam.

Nananenen marca o início da parceria do Seychelles com o selo virtual MONDO77.FM. Isso significa que o álbum está disponível na íntegra para download gratuito em www.mondo77.fm.
Entre tantos sucessos fáceis e fórmulas repetidas, topar com o trabalho dos Seychelles é como achar um tesouro escondido em uma rua de curvas sinuosas, enquanto a fina garoa cai.

FORMAÇÃO

Gustavo Garde - Voz

gugao.jpg

Fernando Coelho - Guitarra

coei.jpg

Renato mCortez - Baixo

arg.jpg

Paulo “Chapolin” Rocha - Bateria

ch.jpg

DISCOGRAFIA

NANANENEN” - 2008, Mondo 77

Ninfa do Asfalto” - 2005, Reco Head

Seychelles“(EP) - 2003, independente

PROJETOS PARALELOS

Gustavo Garde: Projeto solo “A Carruagem” (2005), “Sangra Love” (2006) e Ancestral (2007) (produção de Renato mCortez)

Fernando Coelho: Guitarrista do Mamma Cadela, da Jam Jolie Orchestra, da Heroes (Bowie Cover) e do Alê Carmani.

Renato mCortez: Baixista do Heroes, da Jam Jolie Orchestra, do projeto ‘I Love Amy’, do Fabio Góes e do Alê Carmani.

Paulo “Chapolin” Rocha: Baterista do Ludov, da Jam Jolie Orchestra e do Fabio Góes.

LINKS

Mondo77.FM www.mondo77.fm/seychelles

MySpace: www.myspace.com/seychellesss

Fotolog: www.fotolog.com/seychellesss

Pedaços de shows

http://www.youtube.com/group/seychellessslive

Arte

http://www.youtube.com/group/seychellesssart

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Entrevista com Jimme (Fabulous Bandits)

O blog da SFC a partir de hoje vai fazer (ou tentar) uma espécie de mini entrevista com as bandas que vão se apresentar por aqui. A primeira vítima é Demetrius Jimme:

Jimme no show em Maringá em abril (foto por Bulla Jr.)

De onde surgiu a idéia de montar uma banda neste estilo? Todo mundo da banda já se conhecia antes?

Então na verdade, eu já curtia o som e o resto dos caras também, e por acaso eu tava montando um banda no mesmo estilo e os caras já estavam ensaiando... dae sem querer acabou rolando um ensaio no mesmo local e conversa vai e conversa vem começamos a tocar algumas coisa juntos ali sem compromisso, daí passou um tempo os caras me chamaram pra tocar com eles, a banda antes era, Tiro vocal, Binha violino, Felipe violão, Pepe no baixo e o Aroldo no cajón... Bom depois que eu entrei logo surgiu um show pra gente e tocamos, daí já era...Depois de um tempo a banda sofreu algumas alterações, como a Binha (violino) saiu, daí ficamos um tempo sem violino, mas daí comecei a tocar banjo também e arrumamos uma guitarra havaiana, daí entrou o Felikão no violino, com essa formação que nos apresentamos em Maringá, agora entrou o Bufunfa (ex-Pale Ale Riders, Rising Scun de Curitiba) ele vai fica na havaiana... bom resumindo é mais ou menos isso...

Como está sendo a resposta do público nos shows?
Cara, o público tá bem receptivo, a cada show que a gente faz a gente sempre conhece gente nova, gente que nunca tinha visto o som ao vivo... tá bem legal mesmo!!

O que você achou da primeira apresentação do Fabulous Bandits em Maringá e o que espera nesta próxima?
Nossa... Maringá sem dúvida foi um dos melhores shows, em termos de organização, público, aparelhagem... a banda inteira ficou bem feliz, nós, o Canastra, a gente não espera isso tudo sinceramente, ainda mais porque acho que nunca rolou um banda de hillbilly em Maringá, hehehe....
Bom a gente tá esperando que esse show seja legal igual o outro, esse nós vamos tocar mais músicas vamos tocar com a guitarra havaiana também, da outra vez não rolou porque eu deixei cair em cima do palco e estorou 3 cordas, heheheh.... Mas eu garanto quem for vai ser diversão garantida!!!!!!

Quais os planos pra este ano ainda, tem lançamento de single, disco...?
Bom a gente tá gravando umas músicas aí... uma em inglês, duas em português e uma instrumental, nós estamos vendo ainda se vamos lançar um single, aí vamos ver... mais no my space com certeza vai ter coisa nova rolando...

Além desse show em Maringá tem mais algum marcado? Quais?
Bom além desse a gente tem dia 13 agora na Fetexas em Jacarézinho, dia 24 julho acho tem alguma coisa agendada tambémb pra Sampa acho que é isso por enquanto... valeu!!!

http://www.myspace.com/fabulousbandits

Seychelles

Preciso lembrar de escrever sobre o cd novo do Seychelles aqui, tá lindo demais...

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Algumas novidades...


Nossa, to querendo escrever aqui faz tempo, mas fico enrolando, faço uma coisa aqui, outra ali e sempre acabo deixando pro outro dia.
Primeiro, já comentei no fotolog, orkut... mas aqui ainda não, infelizmente o Móveis Coloniais de Acaju teve que ser adiado (isto mesmo adiado não cancelado) porque o pessoal da banda vai ter compromisso e não ia dar tempo de voltar pra Brasília. Tava (to na real) com tudo pronto aqui, cartaz, convite... antes mesmo de começar a vender os convites já tinha ingresso reservado e pago já. Quero pedir desculpas a todos mas já está sendo negociada outra data e pra logo, beleza?


E agora no mês de julho, atendendo a pedidos, tem a volta do Fabulous Bandits, que fez um show maravilhoso abrindo pro Canastra em abril. Agora eles voltam como atração principal, e merecem muito mais, com certeza esta é uma banda que tem tudo pra crescer, mesmo com pouco tempo juntos já fazem um show lindão.


Sexta da semana que vem então, a partir das 23h no Tribo´s Bar tem Sonic Flower Club Apresenta Fabulous Bandits.

Sonic Flower Club

Apresenta

Fabulous Bandits (Londrina)
http://www.myspace.com/fabulousbandits

Atendendo a pedidos a banda Fabulous Bandits volta depois da maravilhosa apresentação junto com o Canastra em abril, agora como atração principal na edição de julho da SFC.

Data: 18/07 (sexta)
Local: Tribo´s Bar (Av. Cerro Azul, 628)
Ingressos: R$ 8,00 (na portaria)
Horário: 23h


http://www.myspace.com/sonicflowerclub
http://www.fotolog.com/sonicflowerclub
http://www.lastfm.com.br/user/sonicflowerclub/
http://www.flickr.com/photos/sonicflowerclub/

terça-feira, 8 de julho de 2008

CSS capa da NME

Já que o lance tá todo internacional aqui hoje, olha a capa da NME desta semana...






Elbow

To tirando um tempinho agora pra dar uma olhada no que anda rolando nos sites e blogs de fora, bom, não sei como mas fui parar no you tube vendo alguns videos do Glastonbury deste ano e olhando as bandas achei o Elbow.
Elbow é uma banda que tenho um carinho muito grande, conheci eles quando morei em Londres, foi no final de 2000 que ouvi pela primeira uma música deles em alguma coletanea, fiquei maravilhado, logo descobri que eles estariam tocando no começo de 2001 em Londres, no Astoria, com o Doves, que também tava muito afim de ver, além deles teve mais duas bandas de abertura, uma delas o Cooper Temple Clause (acho que alguém desta banda trabalha ou tá tocando no CSS agora). Enfim, tocou as duas bandas e finalmente entra o Elbow, fiquei de boca aberta o show inteiro, foi um lance tenso, não conseguia tirar o olho do palco e nem me mexer direito, foi um lance meio que sem palavras.
Depois deste show fui atrás de singles e comprei o disco no dia que saiu, ainda vi dois acústicos deles em um lugar super pequeno, e depois vi pela última vez no Reading Festival de 2001, onde o show foi ainda mais tenso que o do Astoria, e fiquei mais fã da banda.
Depois voltei pro Brasil e continuei a acompanhar o trabalho da banda mas mais de "longe", só pelos discos mesmo, mas fiquei super feliz de encontrar este video deles tocando no Glastonbury deste ano, há alguns dias atrás, com um público enorme e ainda cantando junto com a banda, emocionante!


Glasvegas

Faz tempo que não me empolgo com nada novo de fora, mas essa banda me deixou de boca aberta, lindona, também os caras tem ótimas influências.


quinta-feira, 3 de julho de 2008

Disco novo do Volver no myspace



"Acima da Chuva" aqui, nesta quinta-feira, livre para download

A banda Volver antecipa seu novo disco pelo portal MySpace, sintonizada com as novas tecnologias e a democratização do acesso à música. Batizado de "Acima da Chuva", o disco traz onze canções com a marca registrada da banda recifense. O disco integral ficará disponível para "download" gratuito por um mês, até o lançamento de sua versão física. É o décimo-primeiro lançamento de Senhor F Discos e segundo da banda pelo selo.

Com "Acima da Chuva", Volver afirma-se como uma das bandas mais importantes da cena independente desta década. Em canções como "Pra Deus Implorar", "A Sorte" e "Clarice", entre outras, o cantor, guitarrista e compositor Bruno Souto confirma seu talento autoral. "Acima da Chuva" consolida a carreira e sustenta, com qualidade autoral e poética, a projeção conquistada com o disco de estréia. O novo disco também revela uma grande qualidade instrumental.

Volver surgiu em Recife em 2003, com o hit "Você que Pediu", música de abertura de seu primeiro disco. Lançado por Senhor F Discos, "Canções Perdidas Num Canto Qualquer" projetou a banda no país e no exterior, onde chegou a liderar listas de melhores do ano na Espanha. Donos de um ótimo show, os recifenses também destacaram-se nas plataformas dos festivais independentes.

Volver é formada por Bruno Souto (vocal e guitarras), Fernando Barreto (baixo e vocasi) e Zeca Viana (bateria). O disco teve a participação de Diógenes Baptistella na guitarra, integrante original da banda, atualmente vivendo na Itália. O disco foi gravado no Estúdio Mister Mouse, em Recife, com produção de Léo D., Wllliam P. e da própria banda.

O setlist das canções

01 - Pra Deus Implorar
02 - Dispenso
03 - A Sorte
04 - Não Sei Dançar
05 - Natural
06 - Tão Perto, Tão Certo
07 - Acima da Chuva
08 - Dia Azul
09 - Coração Atonal
10 - Clarice
11 - Despedida em Seis por Oito


http://www.myspace.com/volverbrasil

Killing Chainsaw

Gostei de um dos comentários, diz tudo:

"Alguem duvida que é uma das melhores bandas do Brasil nos anos 90?"


terça-feira, 1 de julho de 2008

Sessão Alto-Falante

Autoramas - Carinha Triste